Viagem

Nadar ao pé do Everest

Pin
Send
Share
Send


Se no final de maio os primeiros banhistas do Mediterrâneo não ousam pisar na água, Lewis Gordon se atreve a dar um bom mergulho no lago Pumori, a 5.300 metros.

O britânico nadou um total de um quilômetro atravessando uma das geleiras vizinhas até a montanha do Everest.

Essa loucura é justificada por um motivo nobre. A missão é conscientizar o mundo sobre o impacto do aquecimento global. Com esta ação, ele pretende abrir os olhos para o mundo sobre o derretimento das geleiras que afetam esta região do Himalaia, onde estão concentradas as montanhas mais altas do mundo. Não é apenas uma questão de paisagem. As geleiras do Himalaia dão água a cerca de dois bilhões de pessoas no continente asiático e seu derretimento pode ter sérias conseqüências humanas.

A temperatura da água estava 2 graus acima de zero. De qualquer forma, a parte mais complicada desse feito é superar os perigos da doença da altitude. Ele teve que nadar muito devagar, pois o nadador frequentemente sentia falta de oxigênio nos pulmões.

Não é sobre o primeiro feito de Lewis em águas congeladas. Eles o chamam de homem do urso polar e, anteriormente, ele já havia nadado na Antártica cruzando o pólo norte para também alertar sobre o degelo que ocorre na área. Eles vão ouvi-lo?

Mais informações BBC

Pin
Send
Share
Send